NOTÍCIAS
Inscreva-se em nossa newsletter e receba todas as informações sobre nosso movimento.




Porque a igualdade segundo a esquerda é uma loucura

PORQUE A IGUALDADE SEGUNDO A ESQUERDA É UMA LOUCURA

Tenho sérias dúvidas se realmente podemos desenvolver um sistema eficiente que dê oportunidades “de igualdade” para todos. Não temos nenhum exemplo real de que tal sistema seja funcional ou que, se quer, exista. Isso segundo os ditos “elevados” padrões socialistas.

Um dado relevante é que, diferente do que pensam os esquerdistas; o sistema que mais se aproxima de um senso comum de igualdade é na verdade o capitalismo e não o socialismo! E confesso: Mesmo no capitalismo encontra seríssimas controvérsias nesse sentido, pois além de ser humanamente inviável, tal pretensão de igualdade entra em conflito com enormes diferenças, não apenas no que concerne a economia e as condições diversas entre as denominadas classes, mas envolve todas as diferentes estruturas que cada cultura tem de si mesma.

Assim como o empregado precisa do patrão (na verdade um pobre pagador de impostos sem sentido) o contrário também é bem verdadeiro. O patrão ou gestor empresarial precisa da mão de obra, e essa geralmente é composta por pessoas pobres, que visto pela ótica capitalista, seria mais viável a mão de obra barata, e isso claro, por uma questão de matemática é uma oportunidade de ouro de crescimento para os que estão abaixo da linha da pobreza.

Pode-se dizer que os países de primeiro mundo foram erguidos por homens ambiciosos e todos sem exceção, exarcebardamente capitalistas e visionários, porém, ainda sim, ainda mais quando se trata de construções, todas sem exceção foram feitas por mão de obra humana, as vezes até barata.

Em fim, o fato de haver diferenças culturais e distâncias irreparáveis no que tange as oportunidades, creio haver também uma sistematização de crenças e paradigmas que de longe, são muito mais relevantes do que simplesmente a politica de igualdade social, não passa de uma loucura, uma mentira, uma infantilidade. Haja vista as novas interpretações da esquerda, agora chamada na “a nova classe trabalhadora”, porém com a mesma linha de pensamento anterior que novamente não passa de uma recapilutação dos erros anteriores, a diferença é que insistem nos mesmos.

Resumindo; diferenças sociais existem e sempre vão existir. O ricos tem o seu papel, a classe trabalhadora também. Lutar contra isso é burrice, é lutar contra o vento, o que resta é apenas fantasia revolucionária. Não levando em conta que a maioria é burra, sabemos que o senso comum da maioria ainda é bem afiado, e que a esquerda é o lado mal da história, que apesar de ter boas intenções, sofre de excesso de intelectualismo sem sentido, mas carece de senso de realidade e maturidade.

Tirando as fantasias e mentiras da esquerda sobre a falta de oportunidade e e acesso a cultura, sabemos que os pobres, os excluidos, os miseráveis, os bandidos, os esturpadores, os mediocres, os fracos e todos os que são naturalmente inclinados para o mal, em nada se interessam por cultura. Os homens mais ricos e prósperos do mundo sempre tiveram uma mente ambiciosa, sempre buscaram aprender mais e mais, sempre, desde pequenos, se interessaram por assuntos que os mais simples e pobres nem mesmo se fossem obrigados a estudar se interessariam.

Vejo muitos que se dizem injustiçados, mas não sabem fazer outra coisa além de trabalhar, e por serem irresponsáveis e pouco inteligentes, enchem o mundo de filhos de forma irresponsável, negando a si e aos outros a oportunidade de conforto. Esses, por antemão, serão mal educados, sem cultura (e nenhum interesse por ela) e claro, serão levados pela maré, sempre esperando dos outros, mas sempre se abstendo do essencial: O enriquecimento intelectual e total ignorancia sobre economia. Dar oportunidade igual a todos seria um espetáculo e tanto!!! Uns poucos se aproveitariam e veremos que a frase “não dê pérolas aos porcos” seria realmente verdadeira.

Dê oportunidade de cultura a todos, e verá como as cadeiras das bibliotecas estarão ainda vazias, os pobres e ignorantes vão preferir tomar cerveja e viver na mediocridade. Da-lhes livros, documentários científicos, palestras sobre economia de graça e tenho certeza que mesmo que fossem levados a força, pouco proveito teriam. Voltariam para suas vida mediocres e sofredoras de sempre. Escolheram o seu caminho. Simples assim.

Marcelo Saints

+ notícias



Compartilhe isso: